Vitória de Setúbal 2×0 Oliveirense-  “Herói” Trigueira leva sadinos à final (CRÓNICA)

Vitória de Setúbal 2×0 Oliveirense- “Herói” Trigueira leva sadinos à final (CRÓNICA)

23 Janeiro, 2018 Não Por Simone Pinto

Vitória de Setúbal vence a Oliveirense depois de festival de tiro ao ferro da equipa de Pedro Miguel.

Taça da Liga |V. Setúbal 2×0 Oliveirense| Meias-finais

O Vitória de Setúbal e a Oliveirense estiveram esta noite frente a frente no primeiro jogo das meias-finais da Taça da Liga, que decorreu em Braga.  Os sadinos vencem a Oliveirense por 2-0, com um golo de Gonçalo Paciência, e um de Allef,  no entanto, com muito esforço à mistura.

Atualmente, o Setúbal ocupa o penúltimo lugar na I Liga, enquanto a Oliveirense está dois pontos acima da linha de água na II Liga. Entre os quatro semifinalistas desta edição da Taça da Liga, os sadinos são a única equipa que já venceu a Taça da Liga.

Ouve-se o apito inicial em Braga. O jogo começa e é o Setúbal que dá o primeiro aviso. Aos 5 minutos, surgiu o primeiro remate perigoso dos sadinos. João Teixeira e defesa em esforço de Coelho, que Ricardo Tavares complementa ao atirar para fora.

No entanto, a Oliveirense começou a crescer. E dois minutos depois, Riascos, na cara de Trigueira, obriga a uma grande defesa do guarda-redes do Vitória.

Aos 10 minutos, na sequência de um passe de Tavares para o avançado, que deixou Semedo para trás e rematou à baliza de Trigueira, que defendeu.

Dois minutos depois, a Oliveirense esteve perto de inaugurar o marcador. Livre de Ricardo Tavares, mas a bola bate na malha lateral da baliza dos sadinos.

Jogados apenas 13 minutos de jogo, mas já era possível realçar a posição da Oliveirense que se mostrava superior nesta fase.

Aos 19 minutos, a bola ficou a pingar na área e Sérgio Ribeiro quase aproveitou o momento de distração de Trigueira, mas o guarda-redes do Vitória agarrou a tempo.

Já diz o ditado que “quem não marca, sofre”. E é mesmo o Vitória de Setúbal que abre o marcador. Aos 27 minutos, Gonçalo Paciência faz o primeiro para o Vitória. O primeiro cabeceamento do avançado vai ao ferro mas, na recarga, Gonçalo Paciência remata para o fundo da baliza.

Dois minutos depois, e surge a possibilidade de a Oliveirense igualar o marcador. É assinalada grande penalidade para a equipa da segunda liga. Penalti batido que bate com estrondo no poste da baliza de Trigueira. Diogo Valente falha o penalti. E é a terceira bola ao ferro da Oliveirense.

Aos 40 minutos, surge um novo remate de Ricardo Tavares e mais uma grande defesa de Trigueira. O guarda-redes foi até este momento o grande responsável pela vantagem do V. Setúbal.

Intervalo no Estádio Municipal de Braga. Um golo marcado pelos sadinos e um penalti desperdiçado da Oliveirense, é o resultado no primeiro tempo. Destaque especial para o trabalho de Trigueira, que fez grandes defesas num autêntico festival de tiro ao ferro da Oliveirense. Do outro lado, podemos destacar Riascos e Ricardo Tavares.

A segunda parte começa com duas substituições na equipa de José Couceiro. Sai André Sousa, e Patrick para as entradas de Arnold e André Pedrosa.

Jogados apenas 5 minutos da segunda parte, e Trigueira volta a ser o “herói”. Sérgio Ribeiro remata com muita força, o que exige um trabalho reforçado para o guarda-redes sadino, que mais uma vez evita o golo da Oliveirense.

Decorridos 60 minutos e continua a ser a Oliveirense a tomar o comando da partida. Pedro Miguel até ao momento ainda não tinha sentido necessidade de fazer alterações na equipa. Minutos depois, a Oliveirense faz a primeira alteração: Sai Diogo Valente, entra Serginho.

Aos 67 minutos, mais uma oportunidade para a equipa de Pedro Miguel de chegar à igualdade. Surgiu um cruzamento com peso e medida para Serginho, mas o avançado pegou mal de primeira e atirou muito por cima.

A Oliveirense não teve tantas opções de golo como na primeira parte, mas com o passar do tempo foi criando perigo na área sadina.

E se para a Oliveirense a noite não estava a ser favorável, o mesmo não se podia dizer do guarda-redes sadino. Uma noite de inspiração para Trigueira, que voltou a negar o golo à Oliveirense. Cabeceamento certeiro de Riascos e o guarda-redes a defender como conseguiu. Mais uma defesa a segurar a vantagem do Setúbal.

A verdade é que a Oliveirense foi a equipa que comandou a maior parte do jogo, e que criou mais perigo. No entanto, os sadinos conseguiram segurar a vantagem de um golo e vencer a equipa de Pedro Miguel.

Já em tempo de compensação, para espanto dos que assistiam ao jogo, o Vitória de Setúbal alarga a vantagem. Aos 91 minutos, Allef faz o segundo do Vitória e confirma a passagem dos sadinos à final.

Vivem-se momentos de felicidade por parte dos adeptos sadinos que sonham agora com a possibilidade de ganhar mais uma vez a Taça da Liga, que venceram frente ao Sporting em 2008. E pelo caminho fica a equipa de Oliveira de Azeméis.

O Vitória de Setúbal está mais uma vez na final da Taça da Liga e vai aguardar pelo jogo de amanhã entre o Sporting x FC Porto para conhecer o adversário que irá defrontar. Será que 10 anos depois, os sadinos voltam a vencer a Taça da Liga? Lugar garantido na final já têm.