Estás aqui!
Home > FC Porto > Reacendeu a chama do Dragão (CRÓNICA COM VÍDEOS)

Reacendeu a chama do Dragão (CRÓNICA COM VÍDEOS)

Rio Ave 1×2 FC Porto | Liga NOS, 6ª jornada

O FC Porto venceu esta tarde o Rio Ave por duas bolas a uma. Depois de um mau arranque na Liga dos Campeões, os azuis e brancos não perderam tempo para encontrar o caminho de regresso às vitórias. Num terreno difícil e onde o SL Benfica já perdeu pontos esta época, a equipa às ordens de Sérgio Conceição deixou as coisas complicar ao ceder o golo a dez minutos dos 90′, deixando o resultado em aberto até ao apito final.

As surpresas começaram ainda antes do apito inicial. No lado do FC Porto, dois dos habituais titulares de Sérgio Conceição, ficaram no banco: Óliver Torres e Corona cederam o seu lugar a Herrera e Otávio. Também Soares, já recuperado de lesão, ficou de fora. De ambos os lados, a lição parecia bem estudada e as principais caraterísticas dos adversários bem identificadas. O primeiro lance de perigo chegou aos 10 minutos de jogo, com Brahimi a atirar ao lado após cruzamento de Ricardo Pereira. Com a partida a ser sobretudo disputada no meio campo, o Rio Ave chegou com perigo à baliza de Casillas aos 25 minutos de jogo, com Guedes a cabecear para a defesa do guarda redes espanhol. A resposta azul e branca não se fez esperar e Marega tem mesmo a melhor ocasião da primeira parte nos pés no minuto seguinte, com um remate potente que ainda rasou a barra da baliza de Cássio. Já perto do intervalo Guedes volta a cabecear com perigo para a equipa da casa, com a bola a sair perto do poste.

A segunda parte começou com o FC Porto forte no ataque, visivelmente à procura do golo. Aos 53 minutos Aboubakar surge isolado na cara de Cássio mas deixa-se apanhar pela defesa do Rio Ave, que corta para canto. E se Aboubakar desperdiçou uma oportunidade, Danilo não lhe seguiu o exemplo e cabeceou de forma exemplar para o fundo da baliza, na sequência do canto cobrado por Alex Telles. Estava inaugurado o marcador no Estádio dos Arcos.

Em desvantagem na partida, o Rio Ave não se mostrou desmoralizado com o golo sofrido e partiu para a frente em busca do empate, embora sem conseguir criar situações de perigo junto da baliza dos dragões. E, como quem não marca sofre, o segundo golo do FC Porto acabou por surgir aos 67 minutos. Com o jogo partido e as duas equipas a não conseguirem controlar no meio campo, os azuis e brancos chegam ao 0x2 por Marega que, após cruzamento de Brahimi, rematou forte para o segundo do encontro.

A equipa da casa não abdicou das ideias com que iniciou o jogo e acabou mesmo por ver a sua persistência premiada perto dos 80 minutos de jogo. Nuno Santos apareceu sozinho na área do FC Porto e não desperdiçou a oportunidade de reduzir para 1×2.

Com a vantagem segura pela margem mínima, os azuis e brancos tiveram que esperar pelo apito final para respirar de alívio. Quando o jogo parecia controlado aos 0x2, o Rio Ave foi capaz de relançar a partida e obrigar o FC Porto a aplicar-se para garantir a conquista dos três pontos. Os dragões seguem assim no topo da tabela, voltando a igualar o Sporting que se encontrava isolado, à condição, depois da vitória de ontem frente ao Tondela.

Deixe uma resposta

Top