Opinião | A última oportunidade de Renato Sanches

Opinião | A última oportunidade de Renato Sanches

22 Julho, 2018 Não Por Gonçalo Ferreira da Silva

Uma grande época no Benfica e um excelente Euro 2016 levaram Renato Sanches ao céu. O talentoso jovem português impressionava todo o mundo graças à exibição de níveis elevadíssimos de pujança física, raça e qualidade no drible, afigurando-se invejável a contratação que o Bayern havia feito.

Tudo indicava, assim, que o novo desafio na Alemanha, ao serviço de um dos maiores clubes do mundo, correria bem ao internacional português, mas a verdade é que a adaptação não se deu da melhor forma e o ex-jogador do Benfica acabaria por fazer uma época pouco brilhante, ao ponto de ser altamente criticado pelos dirigentes do clube e, sobretudo, pela imprensa, que o classificou como um flop.

Desacreditado, Renato, também começando a evidenciar problemas na coxa, seria emprestado, na época passada, ao Swansea City, clube que então disputava a Premier League (entretanto, foi despromovido ao Championship). Agora sob a orientação de Carlos Carvalhal, técnico português, o Bulo teria nova oportunidade para se afirmar e o ex-treinador do Sheffield Wednesday não hesitou em lançá-lo às feras da Premier League assim que começou a contar com ele. Apesar do entusiasmo inicial, inclusivamente confessado por alguns colegas de equipa, o médio-centro não correspondeu à aposta e foi retirado da equipa, ainda nas primeiras semanas da temporada. Para piorar o quadro, as lesões na coxa que o haviam retirado de 5 jogos do Bayern em 2016/2017 voltaram a assolá-lo, afirmando-se como um verdadeiro problema, indisponibilizando-se para nada mais nada menos do que um total de 25 encontros (!) da sua equipa. Neste sentido, a temporada 2017/2018 representou mais um ano perdido na ainda curta carreira do atleta nascido na Amadora.

Apresentando um rendimento altamente desapontante e verdadeiramente discrepante em relação ao potencial apresentado ao serviço do Benfica e no campeonato europeu decorrido em França, Renato Sanches regressou a Munique ainda pior da perspetiva anímica do que quando partira para Inglaterra, especulando-se acerca da sua provável saída. No meio de tantos boatos, falou-se até num possível empréstimo ao emblema da Luz, onde vivenciou a melhor etapa da sua carreira. No entanto, Karl-Heinz Rummenigge, CEO do Bayern, rapidamente se encarregou de terminar com toda a espetaculação, deixando a garantia de que Renato Sanches teria mais uma oportunidade no clube bávaro, na temporada que agora se inicia.

Nesta nova chance, existe um homem essencial para o sucesso de Renato: Niko Kovač, treinador do Eintracht Frankfurt nas duas últimas temporadas e que chegou agora ao Bayern para substituir Jupp Heynckes. De facto, o técnico croata, que levou o Frankfurt à conquista da Taça da Alemanha na época passada, tem-se mostrado particularmente agradado com a postura de Renato e com a raridade das suas características na realidade alemã, como foi noticiado ontem, pelo que parece ser o homem certo para lhe restituir a confiança e para lhe dar minutos pelos atuais pentacampeões alemães. No último particular, o centro-campista luso assinou uma bela exibição frente ao Paris Saint-Germain, coroada com um excelente golo de livre direto (por sinal, o primeiro pelo emblema da Baviera), o que vem favorecer a sua aposta e o pode catapultar, quem sabe, para os níveis com os quais o Bayern sonhou aquando da sua contratação.

Sem se saber o que o futuro nos reserva em relação às performances de Renato Sanches, não restam dúvidas de que o Golden Boy tem, aqui, uma oportunidade de ouro para relançar a sua carreira (possivelmente, a última). Num cenário de pegar ou largar, o Bulo terá, por conseguinte, de se afirmar ou, então, será mesmo negociado pelo Bayern, de modo que terá, forçosamente, de regressar à estaca zero.