Jorge Jesus e Sérgio Conceição: Um clássico também fora das quatro linhas

Jorge Jesus e Sérgio Conceição: Um clássico também fora das quatro linhas

27 Setembro, 2017 Não Por Joana Quintas

Depois de um início de carreira em que defenderam, lado a lado, as mesmas cores, Sérgio Conceição e Jorge Jesus encontram-se este fim de semana em lados opostos. E não, não é a primeira vez que ambos se defrontam enquanto treinadores. É sim a primeira vez que acontece com os dois ao comando de dois dos candidatos ao título. Sporting e FC Porto, separados por dois pontos no topo da tabela, medem forças este domingo, num duelo também marcado pelos seus treinadores, donos de fortes personalidades.

O percurso dos técnicos há muito se cruzou. Sérgio Conceição foi, no Felgueiras, treinado por Jorge Jesus, ainda nos inícios da sua carreira. Daí ficou o conhecimento mútuo das capacidades e feitios de cada um. Mas não só, ficou também a amizade que, mesmo em tempo de “guerra” (diga-se, de confrontos), prevalece. Os dois já se defrontaram enquanto treinadores de equipas adversárias. Não é inédito. No entanto, este domingo marca o primeiro confronto com os dois a lutarem pelo mesmo objetivo: FC Porto e Sporting lutam pelo título de campeão nacional, entregue há quatro anos consecutivos ao SL Benfica.

Praticamente lançado enquanto treinador no Olhanense, Sérgio Conceição teve logo nesse ano, na época 2011/2012, um encontro com Jorge Jesus, ainda este estava ao serviço do clube da luz. Segundo foi divulgado na altura, foi precisamente com Jorge Jesus que o presidente do clube algarvio se aconselhou acerca da contratação do jovem técnico. Do lado de Jorge Jesus, é pública a satisfação em ver um ex-pupilo seu vingar no mundo do futebol. No arranque da temporada, em conferência de imprensa de antevisão ao jogo que opôs os leões ao Vitória de Setubal, deixou isso mesmo claro:

“Não escondo nada em relação a amizade que tenho com o Sérgio Conceição. Foi meu jogador, somos muito amigos e estou extremamente feliz por ele estar no FC Porto porque foi meu jogador. Porque há grandes jogadores que trabalharam comigo e que se tornaram grandes treinadores, como é o caso do Paulo Fonseca”

Domingo, escreve-se mais um capítulo na já longa história entre os dois. De um lado, um FC Porto motivado por uma série de sete vitórias consecutivas na liga, onde conquistou todos os 21 pontos em disputa. Atualmente, lidera a tabela isolado, tendo beneficiado do empate do Sporting na última jornada, em casa do Moreirense. Do outro os leões, que seguem de perto os azuis e brancos, com uma diferença de apenas dois pontos. A seu favor têm o fator casa, o apoio dos seus adeptos que irão encher o estádio. Enquanto que o jogo durar, as previsões são escusadas. Os anos de experiência, os momentos que atravessam as equipas, a capacidade de liderança de cada um… tudo isso de pouco vale no momento em que soa o apito e até ao momento em que voltar a soar, 90 minutos depois. A emoção dos clássicos está de volta à Liga NOS.