Estás aqui!
Home > Benfica > Estoril ainda assustou as águias

Estoril ainda assustou as águias

Não foi um grande jogo de futebol, longe disso, mas o Benfica venceu o Estoril, na Luz, de forma convincente, por 3-1.

Ainda assim, o Estoril ainda ameaçou o empate em duas ocasiões, quando reduziu para 2-1, em cima do intervalo, e, também, no momento em que introduziu a bola na baliza, numa altura em estava 3-1 – lance posteriormente anulado pelo VAR, o qual já tinha sido chamado a intervir, no segundo golo dos encarnados, para validar a jogada.

Apesar de apostar tudo no ataque, como se pôde verificar pela forte pressão e vocação ofensiva do Estoril, os últimos classificados da liga cedo mostraram as suas debilidades.

Com as subida da defesa, as costas ficaram desprotegidas e, aproveitando esse facto, Krovinovic ganhou uma bola no meio-campo, a qual sobrou para Cervi que, por sua vez, serviu Salvio ao segundo poste. Estava feito o 1-0 aos 13 minutos.

Pouco depois, Salvio voltou a mostrar porque, a par de Krovinovic, foi o homem do jogo. Isolou-se e, não fosse uma má receção, teria ficado em posição vantajosa para voltar a desfeitear o guarda-redes, José Moreira.

No minuto seguinte, aos 18′, o argentino voltou a ludibriar a defesa e, desta vez, optou por servir Jonas, que só teve de encostar, num lance em que fica a dúvida sobre a posição regular de “Toto”.

Ainda antes dos 25 minutos, foi a vez de Krovinovic, servido por Cervi, falhar o golo. Valeu o corte de Fernando Fonseca, o mais acirrado dos defesas do Estoril.

Parecia que o Benfica ia passear com Estoril, mas as águias baixaram o ritmo de jogo. O adversário ameaçou primeiro num remate fantástico de Lucas Evangelista, que originou enorme intervenção de Bruno Varela, antes de, praticamente no final da primeira parte, o médio ofensivo brasileiro voltar a aparecer ao cruzar para Kléber reduzir. No lance anterior, Aylton caiu na área dos encarnados, ficando um penálti por assinalar.

As águias mostravam muita permissividade, permitindo aos visitantes – sem ideias até então – arranjar tempo e espaço para criar perigo.

O segundo tempo veio, os encarnados assumiram o comando do jogo e lograram aumentar a vantagem, numa combinação entre Krovinovic (autor do golo) e Cervi. Porém, os estorilenses não se deixaram ir abaixo e ainda introduziram a bola na baliza adversária.

No entanto, Kléber (novamente a aparecer nos momentos importantes), jogou a bola com o braço, após defesa de Bruno Varela, ficando a dúvida sobre a intencionalidade e a questão da volumetria. Aliás, foi o VAR que, novamente, anulou um golo às águias.

Até final, destaque para o regresso de Rafa aos convocados. O extremo, campeão da Europa em 2016, não jogava para o campeonato há mais de dois meses.

As águias estão agora empatadas com Porto e Sporting, ficando à espera do resultado dos dragões e leões, ainda nesta jornada.

2 thoughts on “Estoril ainda assustou as águias

Deixe uma resposta

Top