A sorte que protege os capazes!

A sorte que protege os capazes!

24 Maio, 2017 Não Por Filipa Mesquita

A última jornada da época 2016/2017 foi decisiva para algumas equipas, três delas estavam a lutar incessantemente pela permanência: Arouca, Tondela e Moreirense.
À partida parecia mais simples a tarefa do Arouca, mas surpresas das surpresas, a equipa arouquese acabou despromovida, quando as probabilidades eram quase nulas, mas a verdade é que o futebol tem a vertente surpresa.
E tão surpreendente como o Moreirense vencer o FC Porto e o Tondela vencer o Braga, foi o Arouca perder por 4-2 frente ao Estoril. Mas até a perder o Arouca podia ter garantido a permanência, mas um golo, um único golo fez a diferença. Se o resultado tivesse ficado 3-2, o Arouca tinha conseguido garantir lugar na I Liga na próxima temporada.
Mas comecemos pelo mais importante. Mais do que qualquer sorte, o Tondela e o Moreirense conseguiram a permanência com muito trabalho, esforço e dedicação.
Acreditaram que era possível, não menosprezaram o adversário e saíram vitoriosos. Neste caso concreto a sorte protegeu (e de que forma!) os capazes. Aqueles que não se dão por vencidos, nem atiram a toalha ao chão mesmo quando tudo parece perdido.
Vitória de uns, derrota de outros. O mais caricato da história começa, precisamente, pelos treinadores. Petit que terminou a época a treinar o Moreirense, começou esta mesma época no Tondela. No caso de Pepa foi o inverso, o treinador começou no Moreirense e terminou no Tondela. Alheios às adversidades ambos cumpriram o objetivo: a permanência.

A equipa de Moreira de Conegos chegou à última jornada a precisar de vencer para não depender de terceiros, e para surpresas venceu o FC Porto por 3-1, tendo sido o melhor jogo da época, o que marca a permanência e a forma como lidaram com a pressão num jogo de elevada dificuldade. O pior momento da época acabou por ser precisamente a derrota frente ao Arouca, por 4-1, na 14ª. jornada. De salientar ainda que o  Moreirense conquistou em janeiro a Taça da Liga frente ao Braga. Apesar dos momentos mais dificeis a equipa soube responder quando lhe foi exigido, por isso mais do que sorte, esta permanência foi uma questão de trabalho.

O Tondela tem sido a equipa sensação do campeonato, tanto esta época como na época passada. A equipa atualmente orientada por Pepa conseguiu a permanência nos dois anos consecutivos na última jornada, pela margem mínima. Pode classificar-se que o pior momento do Tondela foi frente ao Boavista, a equipa vinha de uma clara recuperação e a derrota fez com que as esperanças começassem a dissipar-se, mas ainda houve tempo para garantir lugar na próxima época.

Relativamente ao Arouca… a equipa que passou da Liga Europa à II Liga. A equipa arouquense que tanto deu que falar há uma época atrás por conseguir chegar aos lugares europeus, deu muito que falar também agora, mas pelos piores motivos. Pode até considerar que esta queda abrupta esteja relacionada com os jogos na Europa, mas uma equipa que dependia apenas de si, não tem como justificar esta descida. O pior momento da equipa foi precisamente o final, uma descida inesperada que surpreendeu jogadores, equipa técnica e adeptos.

O Arouca acompanha assim o Nacional até à II Liga, já o Moreirense e o Tondela vão continuar na principal liga do futebol português.